Gestão de frota

4 maiores desafios da gestão de frotas comerciais

abril 1, 2019
Tempo de leitura 4 min

Os gestores das frotas comerciais são profissionais versáteis. Trata-se do principal responsável pela eficiência logística de uma empresa, encarregado do monitoramento estatístico e produtivo de tudo aquilo que passa pela frota.

Considerando isso, elaboramos este conteúdo destacando os principais obstáculos nessa gestão. Saiba mais!

O que são as frotas comerciais?

São o conjunto de veículos que integram a atividade operacional de uma empresa. Com isso, percebe-se como as frotas são fundamentais à maioria dos serviços presentes em nosso cotidiano.

Confira esses exemplos de frotas comerciais, em suas variadas formas:

  • de caminhões: transportadoras, frigoríficos, varejistas e afins;
  • de automóveis: operadoras de telefonia, internet, TV a cabo, imobiliárias, etc;
  • de motocicletas: entregas de mercadorias, delivery de comidas, entre outras utilizações.

Quais são os 4 maiores desafios em sua gestão?

Além das dificuldades listadas abaixo, vale lembrar que existem inúmeras outras, categorizadas como imprevistos. São desafios inesperados, que exigem um pensamento ágil do gestor responsável.

Contudo, como não são recorrentes na rotina das frotas, optamos por deixar os imprevistos de fora, já que a depender da ocasião poderão apresentar dificuldades e soluções variadas. Agora, confira os maiores e mais frequentes desafios na gestão de frotas comerciais!

1. Reduzir os custos

A motivação para contratar um gestor competente está em vencer esse desafio! Afinal de contas, os gastos logísticos de uma empresa sobem na mesma proporção em que se aumentam os veículos na frota.

Por isso, esse gestor monitorará de perto as estatísticas da operação, combatendo desperdícios em rotas ineficazes, identificando e coibindo desvios, entre outras funções. Em conclusão, uma frota bem administrada pode economizar cerca de 20% de todos os custos envolvidos, compostos pelas manutenções, abastecimentos, pagamentos do frete e afins.

2. Conseguir os melhores negócios nos abastecimentos

A gestão dos abastecimentos é tão ampla que merece ser considerada como uma dificuldade à parte. Entre as demais funções, o gestor da frota deverá: identificar uma boa rede de postos, com os melhores valores; desenhar as rotas mais fluidas, melhorando a autonomia dos veículos; encontrar uma solução que o permita monitorar os abastecimentos; e em caso de veículos flex, analisar a melhor relação custo-benefício, optando entre etanol ou gasolina.

3. Atender metas ambientais

Apesar de ser uma questão negligenciada por algumas empresas, o tema vem crescendo em importância em nosso país, assim como no resto do mundo. Sendo assim, os gestores poderão enfrentar dificuldade para garantir que a frota esteja em conformidade com os níveis de emissão de gases nocivos à atmosfera. Em um breve futuro, a legislação nacional seguirá os moldes internacionais, promovendo incentivos às empresas que atendam as metas ambientais.

4. Garantir a segurança dos motoristas

O gestor estará encarregado de monitorar e reduzir as estatísticas de acidentes no trânsito. Afinal, tratam-se de situações que imobilizam três elementos fundamentais à empresa: o funcionário, o veículo e o capital. Por isso, torna-se importante monitorar a velocidade dos veículos com scanners em todas as unidades, capazes de notificar o gestor sempre que algum motorista exceder os limites permitidos.

Além de monitorar os deslocamentos, existem outras maneiras de garantir a segurança dos condutores, como ao exercer uma gestão firme e contundente sobre as multas da frota, dialogando e aplicando as medidas adequadas aos infratores. Além disso: aulas, seminários, palestras e workshops de direção defensiva também são de grande valia.

Finalmente, ainda vale lembrar um inimigo silencioso às frotas comerciais: a depreciação dos ativos. Como todos sabemos, veículos sofrem uma pesada desvalorização, uma vez mais quando utilizados extensivamente, como no caso das frotas. As duas melhores defesas no combate à depreciação são a conscientização dos motoristas, e o controle assíduo às revisões e manutenções programadas, prolongando a vida útil e vendável das unidades.

Você gostou desse texto elencando os maiores desafios na gestão de frotas comerciais? Então aproveite e confira o artigo sobre os 5 indicadores na gestão de frota que fazem a diferença, aperfeiçoando esses processos na sua empresa!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário