Afinal, como funciona a manutenção preventiva e porque é importante?

4 minutos para ler

Na gestão de frotas, são poucos os fatores que superam a importância em manter as unidades e funcionários em segurança. Também pertinente ao tema, já elaboramos conteúdos em nosso portal que auxiliam nesse objetivo, como em nosso artigo esclarecendo a direção segura.

Hoje, aproveitamos para falar sobre a manutenção preventiva. Neste post, você vai compreender tanto o conceito quanto a necessidade de realizar esse procedimento nos veículos da sua frota. Acompanhe!

O que é a manutenção preventiva?

Trata-se de um diagnóstico de rotina, capaz de avaliar a “saúde” mecânica da unidade e, assim, identificar desgastes avançados ou iminentes. Portanto, aqui vale lembrar que a preventiva é muito mais econômica e consciente do que a manutenção corretiva.

Afinal, esse é um procedimento pautado na antecipação, em que não se espera o comprometimento do veículo para corrigir uma falha — muito pelo contrário! A manutenção preventiva examina todo o conjunto mecânico e elétrico em busca de indícios e sintomas do desgaste.

A partir dos resultados, o gestor será confrontado com a sugestão de substituir algumas peças — assim, evita-se que a situação se estenda aos demais componentes. Geralmente, os problemas mecânicos tendem a se propagar como em um efeito dominó, tendo início com o desgaste em um componente, sobrecarregando os demais e prejudicando o veículo como um todo.

Quais os principais motivos para a realização desse procedimento?

Até mais do que aos veículos domésticos, as unidades de uma empresa devem apresentar durabilidade e robustez. Sendo assim, elencamos os principais argumentos a favor da manutenção preventiva nas frotas. Confira!

Confiabilidade

Independentemente de qual seja o seu segmento empresarial: você depende da previsibilidade dos seus veículos na estrada. Por isso, perceba que apenas a manutenção preventiva será capaz de entregar essa eficiência, evitando quebras inesperadas e, por consequência, causando ociosidade na operação.

Powered by Rock Convert

Para além disso, perceba que outro fator indispensável para a consistência operacional da sua empresa está no controle de gastos, em que recomendamos nossa leitura específica sobre a gestão de pagamento do frete.

Desempenho

Um dos maiores “gargalos” na gestão financeira de uma frota são os gastos com abastecimentos. Até certo ponto, pode-se pensar que não há muito para ser feito, já que os veículos dependem desse insumo para o seu deslocamento.

No entanto, a manutenção preventiva é uma das melhores soluções contra os excessos no consumo, pois garante que a unidade extraia o máximo do seu potencial projetado, funcionando como uma máquina nova. Para além desse procedimento, também recomendamos o uso de uma planilha de controle de combustível.

Vida útil

Outro forte argumento em benefício da preventiva está na extensão da vida útil da unidade. Isso ocorre por conta do acompanhamento minucioso e periódico das condições do veículo, substituindo componentes na suspeita de um problema e, assim, evitando que falhas generalizadas aconteçam.

Segurança

Objetivamente falando, entenda que essas manutenções são as melhores defesas de uma empresa contra tragédias nas estradas, que possam vitimar um colaborador, bem como comprometer toda a operação.

Quanto à periodicidade, não é possível indicar uma quilometragem generalizada. Afinal, são inúmeros os tipos e modelos de veículos no mercado, sendo crucial que o gestor verifique esses períodos diretamente no manual da unidade, elaborado pela montadora do veículo.

Você gostou desse conteúdo esclarecendo a manutenção preventiva? Então não perca a oportunidade de conscientizar os seus amigos e colegas, compartilhando o artigo em suas redes sociais!

Posts relacionados

Deixe um comentário