Analista de frota: 8 passos para acertar na contratação!

7 minutos para ler

O processo de gerenciamento de frota é muito importante para o desempenho de qualquer negócio. Ter um time capacitado para realizar a gestão é essencial para garantir a alta performance da sua logística. Não é fácil encontrar profissionais que entendam sobre a gestão de frotas. Afinal, esse é um termo relativamente novo no mercado como uma prática estratégica.

Para potencializar esse processo, é primordial ter na sua equipe um analista de frota: ele será o responsável por desenvolver planos de ações para otimizar o desempenho do segmento logístico da sua empresa. Para acertar na seleção de profissionais para esse cargo, temos 8 dicas para ajudar você! Continue a leitura e confira quais são!

Quais são as principais funções de um analista de frota?

Antes, vamos relembrar quais são as principais funções de um analista de frota. Primeiro, ele lida com o controle de gastos com manutenção, ou seja, se debruça sobre dados da empresa para encontrar formas de otimizar os processos logísticos, sem perder a qualidade. Ele também se responsabiliza por assegurar a manutenção preventiva dos veículos, a fim de conservar sua vida útil e a segurança dos motoristas.

Além disso, ele também identifica o momento de substituir veículos e renovar a frota. Ou então, de simplesmente aumentar seu tamanho porque a demanda da empresa aumentou.

Por fim, ele faz a roteirização do percurso que os veículos devem seguir. O que não se resume a digitar o endereço em um aplicativo, mas sim encontrar paradas obrigatórias, trajetos mais seguros e tranquilos, assim por diante.

Todas essas atividades são pautadas em muitos relatórios, análises financeiras e monitoramento constante. Sendo assim, é fundamental que o profissional seja honesto, responsável e comprometido, pois cada detalhe que fica sob seu cuidado é essencial para o funcionamento perfeito da sua frota.

Como acertar na contratação de um analista de frota?

Depois de analisar mais a fundo o que faz um analista de frota, é hora de descobrir o que levar em conta para fazer a contratação de um ótimo profissional. Veja 8 dicas importantes a seguir!

1. Saiba onde divulgar a vaga

É muito importante que você divulgue a vaga nos canais certos, em que os profissionais da área possam acessá-la. Sem esse tipo de visibilidade, poucos profissionais chegarão até você e o tempo de espera para a contratação pode se tornar ainda mais longo que o programado.

Trace o perfil que você espera do seu analista de frota para segmentar seu anúncio e promova a vaga em sites de emprego. E, é claro, não deixe de adicioná-lo no próprio site da empresa e em suas redes sociais.

2. Faça uma boa descrição do cargo

Ainda em relação ao anúncio, lembre-se de fazer uma descrição completa sobre as funções que o analista exercerá. Escreva tudo de maneira clara e objetiva, para que os profissionais não tenham dúvidas ao se inscrever para a entrevista.

Essa é uma forma de fazer uma triagem inicial. Com as habilidades e competências sobre o trabalho explícitas, há mais chances de que somente interessados que se encaixem nelas cheguem até você. Assim, o processo seletivo fluirá melhor e logo o profissional certo será contratado.

3. Avalie com cautela as indicações feitas

É sempre bom receber indicações de candidatos, não é mesmo? Elas auxiliam na busca por bons currículos. Mas é preciso ter cautela ao receber uma indicação. Avalie bem o currículo do candidato e verifique se está aderente ao escopo do cargo.

Powered by Rock Convert

Para ser um analista de frota, é preciso que o profissional tenha um perfil mais direcionado ao gerenciamento de dados, como o impacto do DDS (Diálogo Diário de Segurança), e ao desenvolvimento de soluções estratégicas.

4. Preste atenção à organização do candidato

Um candidato que tem boa organização tende a ser um bom analista. Conforme a metodologia DISC, sigla para os termos em inglês “Dominance” (Dominante), “Influence” (Influente), “Steadiness” (Estável) e “Conscientiousness” (Conforme). Assim, profissionais com o perfil analítico costumam ser organizados e metódicos.

Não adianta querer pôr alguém com um perfil mais agitado e ansioso para realizar esse tipo de trabalho, que demanda tempo e foco, como é o caso da análise dos custos operacionais.

5. Tenha atenção também às contradições e omissões

Durante a entrevista, fique atento às respostas que o candidato dá para suas perguntas. Cuidar de frotas é um trabalho de grande responsabilidade, que envolve muitos registros específicos, que devem ser feitos com transparência.

Se durante os relatos sobre sua experiência você perceber contradições e omissões por parte do profissional, tente extrair um comentário mais firme dele e entenda melhor a situação. Caso não fique satisfeito, é melhor avaliar a contratação de outro candidato.

analista de frota

6. Peça a referência de outros profissionais

Uma das formas para ajudar na escolha de candidatos é buscar referências externas em relação a eles. Isso pode ser feito entrando em contato com as empresas anteriores pelas quais eles passaram e solicitar aos profissionais com quem atuaram informações sobre o desempenho deles.

7. Leve em conta a capacidade de liderança

Uma das habilidades comuns a qualquer líder é o accountability. Esse conceito diz respeito à capacidade do profissional de assumir responsabilidades e riscos. É uma qualidade interessante para o cargo de analista de frota, porque, com certeza, situações de tomadas de decisão podem acontecer, e ele precisa ser uma pessoa pronta para isso. Caso contrário, você pode ter processos interrompidos e que podem impactar a experiência do seu cliente.

Por exemplo, suponha que, por meio da análise de telemetria, o seu analista de frota percebeu que a rota que seu caminhão está seguindo apresenta um impedimento na via, que pode atrasar a sua entrega. O que se espera de um profissional que tenha posicionamento de líder nesse caso? Que ele já trace uma segunda rota, entre em contato com o motorista e evite o problema. Por isso, é importante que o analista de frota tenha a qualidade de líder, arriscando-se ao assumir a visão de dono.

8. Considere recontratar funcionários

É interessante avaliar a possível recontratação de ex-colaboradores. Lógico que deve-se considerar quais foram os motivos que ocasionaram o desligamento. Caso não sejam de ordem jurídica ou relacionadas ao compliance, por exemplo, é válido estudar o reingresso desse profissional. Com certeza, ele está mais maduro e com mais expertise oriundas de outras experiências, podendo se tornar peça-chave na sua gestão de frotas.

Promover o processo de contratação para o cargo de analista de frota é uma tarefa que precisa ser feita por profissionais de Recursos Humanos que estão aptos a selecionar o profissional mais aderente para a função. Caso seja necessário, você pode optar por terceirizar a atração e a seleção de candidatos.

Conseguiu visualizar a importância de arcar com esses processos na hora de contratar um profissional? Para continuar a ampliar os cuidados com a sua equipe e a sua empresa de transporte e gestão de frotas, assine nossa newsletter e receba mais dicas diretamente em seu e-mail!

Posts relacionados

Deixe um comentário