Saiba como fazer o cálculo de depreciação de veículo da sua frota

4 minutos para ler

O cálculo de depreciação de veículo é uma ferramenta importante para analisar a condição da frota, saber a hora certa de trocar os caminhões e se vale a pena o investimento em um determinado modelo. Você, como gestor de frota, deve sabe dominar essa conta para garantir mais segurança e economia na operação.

Por isso, criamos um guia sobre o assunto e ensinamos como usar o cálculo de forma prática na sua empresa. Boa leitura!

O que é o cálculo de depreciação de veículo?

Quem já vendeu um veículo sabe que o valor de revenda é mais baixo que de compra. É normal que um automóvel ou caminhão passe a valer menos assim que deixa a concessionária ou fábrica, pois o mercado entende que ele passará a ser usado e sofrer depreciação. O cálculo estima quanto o veículo perderá de valor de revenda perante o mercado em determinado tempo.

Para que serve esse cálculo?

Todo gestor sabe que é preciso fazer a manutenção de veículos para que a operação funcione com segurança e eficiência. Entretanto, com o tempo os caminhões vão gerar mais gastos com reparos até o momento em que é mais vantajoso fazer a renovação da frota.

O cálculo de depreciação diz exatamente quanto é necessário reservar por mês para realizar a troca do veículo quando necessário.

Como fazer o cálculo?

Existem duas formas de calcular a depreciação de um veículo.

Cálculo gerencial

Para usar esse método você precisa saber o valor pago pelo veículo, o tempo pelo qual pretende usá-lo e o valor pelo qual pretende vendê-lo. Vamos a um exemplo prático.

Você comprou um caminhão por R$100 mil e pretende usá-lo por 5 anos (60 meses). Ao pesquisar na tabela FIPE você viu que pelo modelo e ano você poderá vendê-lo por R$ 80 mil. Para calcular a depreciação você deve fazer a diferença entre o valor de compra e venda e dividir pelos meses de uso:

Powered by Rock Convert

R$100.000 – R$80.000 = R$20.000

R$20.000/60 = R$333

Esse é o valor que você deve guardar todo mês para fazer a troca do veículo ao final dos cinco anos de uso.

Cálculo contábil

Esse método de cálculo, adotado por grandes empresas, é um pouco mais complicado e feito com base nas normas contábeis e regras definidas pela Receita Federal. Para esse método a Receita Federal diz que a taxa de depreciação de veículo de carga é de 20% ao ano, o prazo de depreciação desse veículo é de 5 anos e o valor residual é de 20%.

Utilizando o exemplo anterior, o caminhão de R$100 mil sofrerá 80% de depreciação, já que o valor residual é de 20% e sofrerá depreciação de R$80.000 em 5 anos, sendo 20% (R$16.000) a cada ano. Ou seja, R$1.333 por mês (R$16.000/12), estes percentuais foram um exemplo. Para fazer o cálculo real consulte a tabela de depreciação da Recita Federal.

A escolha do método de cálculo deve ser avaliada de acordo com o tamanho da sua operação e perfil da empresa.

Por que é importante?

Grande parte dos motoristas autônomos e gestores de pequenas frotas não se preocupam com o valor de depreciação e acabam não incluindo esse custo no cálculo do frete, o que é um grande erro. Frotas sucateadas dão prejuízo, por isso, é importante saber sobre a depreciação e avaliar a melhor forma de incluir esse gasto na operação.

O cálculo de depreciação de veículos é um critério que precisa da atenção do gestor, pois pode causar grandes impactos no lucro da empresa. Esperamos que agora você avalie esse custo na sua operação. Aproveite para curtir nossa página no Facebook e ficar por dentro de mais dicas valiosas como esta.

Posts relacionados