Dicas

Calibragem de pneus: veja de quanto em quanto tempo ela deve ser feita

fevereiro 18, 2019
Tempo de leitura 4 min

Supervisionar a condição dos veículos é apenas uma das inúmeras tarefas desempenhadas pelo gestor de frotas. Esse profissional deve ampliar seu horizonte de conhecimentos continuamente, para então, transmiti-los aos demais funcionários. Um dos assuntos com que ele deve se preocupar é a calibragem de pneus.

Sabemos que não nem todos os motoristas conhecem os prejuízos inerentes aos pneus descalibrados. Pensando nisso, vamos apresentar neste post uma série de riscos e orientações para conscientizar a sua equipe. Acompanhe!

A calibragem de pneus

Não basta apenas calibrar os pneus — é preciso fazê-lo corretamente! Perceba que tanto o excesso quanto a falta de pressurização poderão prejudicar o deslocamento. Para acertar na calibragem, bastam duas coisas: regularidade e informação.

Perceba que as unidades de uma frota se desgastam mais rapidamente que os veículos domésticos, tanto pela intensidade quanto pela frequência com que são utilizados, o que não seria diferente com a calibragem de seus pneus. Sendo assim, é fundamental realizar o procedimento a cada duas semanas.

Já a pressurização correta poderá ser consultada no manual do veículo. Todas as recomendações pertinentes ao modelo estarão nesse guia, elaborado pela própria fabricante, que orienta as indicações de pressurização em PSI. Perceba também que existirão valores diferentes para cada pneu, considerando o peso momentâneo (veículo + carga) e a velocidade do deslocamento.

Além disso, os fabricantes de pneus poderão trazer informações diferentes em seus encartes, já que eles não têm como considerar todos os veículos que utilizarão seus componentes. Por isso, sempre atenda às recomendações da montadora, que utilizam os moldes estabelecidos pela Associação Latino Americana de Pneus, Aros e Rodas (ALAPA).

Agora, veja os principais riscos e prejuízos de uma calibragem negligente!

Aquaplanagem

Pneus pouco ou muito pressurizados são igualmente vulneráveis às aquaplanagens. A banda de rodagem é a seção central do pneu. É preenchida por sulcos, que são os responsáveis por escoar a água, garantir aderência e refrigerar a borracha.

Quando os pneus estão murchos, a banda de rodagem deixa de ser a principal superfície de contato com o solo. Nesse contexto, os ombros do pneu assumem essa tarefa. Sem as vantagens estruturais da banda, o veículo perde estabilidade e aderência, expondo-se aos perigos desse fenômeno. Já quando os pneus estão muito pressurizados, o inverso acontece.

Apenas a parte central da banda tocará o solo, além de não contar com o apoio dos ombros, que também deixam de tocar o asfalto. Assim, perde-se estabilidade e aderência, indispensáveis ao lidar com uma aquaplanagem. Entenda que apenas a calibragem ideal proporciona a superfície de contato perfeita, garantindo as condições adequadas para a condução do veículo.

Danos

Sabendo que a pressurização interfere no formato do pneu, torna-se fácil entender os danos causados por uma calibragem inadequada. Se isso acontece, os pneus podem apresentar um desgaste desigual e acelerado, prejudicando a dirigibilidade momentânea e deformando esses componentes no longo prazo.

Consumo

Um dos principais desafios do gestor de frotas é economizar combustível. Por isso, é importante saber que pneus murchos expandem sua superfície de contato com o solo e, assim, aumentam a resistência do veículo ao deslocamento. A consequência? Maior consumo de combustível, reduzindo a eficiência e drenando a autonomia do tanque.

As manutenções e revisões

As manutenções preventivas são aquelas que se antecipam aos problemas, corrigindo e substituindo componentes na antecedência de um desgaste avançado. Já as revisões periódicas são aquelas estipuladas pelas montadoras, que conhecem o arco de durabilidade dos veículos que fabricaram.

Ambas são cruciais para a segurança das unidades na estrada. Inclusive, vale ressaltar a importância dos caminhões estarem com a manutenção em dia antes de partirem em viagem. É indispensável a realização de um check-up, identificando possíveis problemas e evitando condições de aquaplanagem ou danos no veículo.

Como vimos, os pneus são as partes mais influentes no desempenho dos veículos de uma empresa. Por isso, recomendamos que você siga todos os períodos de substituição, calibragem e manutenção sugeridos pela fabricante das unidades que compõem a sua frota.

Gostou desse conteúdo esclarecendo a importância da calibragem de pneus aos veículos? Então, aproveite para ler nosso post Carros para empresas: o que é preciso considerar ao escolher um. Aprimore a sua tomada de decisão ao momento de ampliar a frota! 

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário