Qual será o combustível do futuro? Fique por dentro de 3 tendências

4 minutos para ler

Estamos no século XXI, nesse momento uma discussão se mostra cada vez mais relevante: qual será o combustível do futuro?

Mudanças econômicas e o alto custo para o meio ambiente da produção de combustível fóssil está levando o mundo a rever suas posturas.

Neste artigo contaremos tudo sobre as tendências em combustíveis e a importância de pensarmos em como nos adaptar ao que vem pela frente. Boa leitura!

Novos paradigmas: o mundo está repensando o combustível

Arábia Saudita é sinônimo de petróleo — até agora. O príncipe Mohammed bin Salman criou um plano econômico intitulado “Visão 2030”.

A estratégia do príncipe é criar um fundo soberano — o maior do mundo — de US$ 2 trilhões e, em 20 anos, fazer com que a receita do país venha dos investimentos desse fundo, e não do petróleo.

Quando o maior exportador de petróleo do mundo não aposta suas fichas em sua principal commodity, é sinal de novos tempos.

Combustão interna: item de colecionador

Segundo Tony Seba, economista da Universidade de Stanford, todos os veículos movidos a gasolina vão desaparecer até 2025, incluindo ônibus e caminhões, pois motores a combustão interna se tornarão cada vez mais caros e inviáveis.

O Reino Unido pretende banir os carros a combustão até 2040. Alemanha, Noruega, Dinamarca, Espanha, França e Irlanda também unem esforços para tornar o motor a combustão uma peça de museu.

Porém, existem alternativas de combustível e até uma gasolina sem petróleo para que os motores a combustão interna ainda possam viver um pouco mais até a sustentabilidade no transporte mudar por completo.

Mas como esse período de transição está acontecendo no Brasil?

Combustível do futuro: panorama nacional das mudanças

O Brasil é pioneiro em combustível do futuro, afinal, desde a década de 1970, o etanol é produzido e usado no país, o que nos alçou ao patamar de líder na indústria de biocombustível.

Apesar das vantagens do combustível feito a partir da cana-de-açúcar, há questões que ainda o impedem de ser o único combustível do futuro, como a quantidade de subprodutos na sua fabricação.

Powered by Rock Convert

Por isso, no Brasil e no mundo, novos tipos de combustível ganham cenário. Confira algumas tendências!

1. Hidrogênio

Há cinco décadas o hidrogênio vem sendo apontado como o combustível do futuro por ser uma fonte de energia renovável, não poluente e inesgotável.

O elemento já é empregado como combustível de foguetes e cápsulas espaciais por causa do seu poder de compressão — ocupa pouco espaço em estado líquido — e grande capacidade de armazenamento de energia.

O hidrogênio pode ser produzido a partir de fontes renováveis de energia, como solar, eólica e hidráulica.

Por ser um elemento que não polui o ambiente, ele é cotado como o grande protagonista no combustível do futuro.

2. Biodiesel

O substituto do diesel é composto de óleos vegetais e, em alguns casos, de gordura animal. Algumas matérias-primas aplicadas na produção de biodiesel são o óleo de soja, de amendoim, de girassol, de algodão e de palma.

Hoje no Brasil, já é utilizada a mistura de biodiesel com a versão tradicional, sendo o percentual mínimo de biodiesel na mistura de 11%. É um combustível renovável que tende a tomar o lugar do seu antecessor em alguns anos.

3. Recarga de carros elétricos

Há algumas décadas já se falava em carros movidos a energia elétrica. Hoje, eles são realidade. Um recente relatório da BloombergNEF prevê que a queda de vendas dos carros elétricos será menor que a dos veículos tradicionais durante a pandemia do coronavírus.

Recentemente, a União Europeia anunciou que pretende ter, até 2025, 1 milhão de postos de recarga pública para carros elétricos.

O Brasil integra a lista de países com matéria-prima essencial para produzir baterias para carros elétricos e pode se beneficiar nos próximos anos, não só economicamente, mas devido ao crescimento do uso desse combustível no país.

consumo de combustível no Brasil e no mundo é um dos temas que mais evoluíram nos últimos anos, pois o mercado exige consciência ambiental e social das empresas.

Agora que você entendeu a importância de pensar sobre o combustível do futuro, aproveite para compartilhar este conteúdo com seus amigos nas redes sociais.

Posts relacionados

Deixe um comentário