Como otimizar a gestão de estoque em postos de combustível?

4 minutos para ler

A administração de um posto de combustível requer muita atenção. É preciso elaborar um planejamento estratégico que envolva, entre outras coisas, a gestão de estoque.

Em relação à aquisição do produto, por exemplo, é importante que não haja falta, nem excesso. Nem sempre é fácil manter esse controle, mas traz benefícios como economia de dinheiro e satisfação dos clientes, que têm suas demandas atendidas.

Neste post, vamos dar algumas dicas de como otimizar o gerenciamento de estoque em postos de combustível. Confira!

Registre as entradas e saídas de combustível (LCM)

O LMC (Livro de Movimentação de Combustível) é um documento obrigatório e valioso para o controle de combustível. Ele registra as entradas e as saídas diárias de combustível. Ao controlar todas as movimentações de combustível, o LMC leva em conta também o que resta de combustível ao final de cada dia. Desse modo, o livro prevê, entre outras coisas:

  • registro diário sobre a movimentação do combustível;
  • cuidados para apurar qualquer causa relacionada a vazamentos, perdas, desvios e roubos;
  • responsabilidade de reparo dos equipamentos;
  • armazenamento em arquivo dos últimos cinco anos de registro.

Tenha um estoque de segurança

Para evitar problemas de não atendimento à demanda, as empresas costumam definir um estoque de segurança. A quantidade desse estoque varia conforme a demanda média e a variação esperada na saída do produto.

Ele deve ser monitorado de perto quando se tratam de produtos específicos ou fundamentais. Produtos secundários ou que sejam mais comuns podem ser repostos com mais rapidez em casos de emergência.

No gerenciamento de estoque mínimo, é importante considerar a distância física do fornecedor e o período entre a compra e a entrega dos produtos.

Escolha bons fornecedores

Os postos bandeirados podem operar com contrato, o que limita sua flexibilidade em busca de melhores condições de negociação ou distribuição com os revendedores. Já os postos de bandeira branca conseguem uma flexibilidade maior nesses processos.

De qualquer modo, convém manter um relacionamento saudável com os distribuidores, de modo a ter pronto atendimento na reposição do combustível e em condições mais vantajosas em relação ao frete, que sempre influencia na formação do preço final do produto.

Calcule a curva ABC

A curva ABC ajuda a controlar os níveis de estoque. A empresa define uma hierarquia/classificação das mercadorias estocadas.

Para fazer essa classificação, podemos seguir os seguintes passos: calcule o faturamento de cada mercadoria, organize os itens em ordem decrescente de faturamento, calcule as porcentagens do faturamento de cada item comparando ao faturamento total, classifique os itens nas classes A, B e C.

Geralmente, os itens mais representativos correspondem a somente 20% dos produtos, mas equivalem a 80% dos recursos. Em contrapartida, os produtos restantes correspondem a 80% dos produtos, mas a somente 20% dos recursos.

Analise a necessidade dos clientes

Na gestão de estoque, é importante analisar a necessidade dos clientes. Isso significa saber o que procuram e quando fazem isso.

A curva ABC é um valioso método que ajuda a identificar essas necessidades, de modo a priorizar os itens com mais demanda tanto na gestão do estoque em geral quanto na gestão do estoque de segurança.

Também é necessário avaliar o perfil financeiro dos clientes para oferecer produtos que sejam compatíveis. Caso os clientes tenham diferentes condições financeiras, é recomendado sempre oferecer opções diversificadas — assim, o cliente nunca deixará de levar algum produto por causa do preço.

Há ainda a possibilidade de oferecer produtos que outros postos de combustível não oferecem, mas cuja demanda existe.

Use um sistema de gestão para gerenciamento de estoque

É importante manter uma planilha de controle ou usar algum software para o gerenciamento de estoque. Os softwares são mais eficientes e seguros, considerando que não estão sujeitos aos mesmos erros de planilhas, por exemplo.

Hoje, há diferentes soluções disponíveis no mercado — principalmente, os softwares que funcionam na nuvem que não precisam ser instalados no computador, além de poder ser acessado em qualquer lugar, inclusive em smartphones.

A gestão de estoque evita diversos prejuízos como perda de produtos e clientes, aumento das despesas, queda na margem de lucro, desperdícios de tempo, falhas humanas e retrabalhos etc.

Conheça mais sobre nossas soluções, seguindo a empresa no Facebook e LinkedIn! Você encontrará muitas postagens esclarecedoras nas nossas redes sociais!

Posts relacionados