Conheça os 4 principais KPIs para gestão de frotas

4 minutos para ler

Medir e avaliar: dois verbos fundamentais para gestores que buscam o crescimento da empresa. Os KPIs para gestão de frotas são indicadores de desempenho que permitem acompanhar a realidade do negócio e saber quais os melhores caminhos para o futuro.

Quer saber mais sobre os KPIs no setor de logística e transportes? Continue a leitura do post e tire todas as suas dúvidas sobre o assunto!

Por que os KPIs são tão importantes?

Como saber quais os obstáculos que o impedem de melhorar os resultados? A resposta é mais simples do que muitos imaginam: acompanhar de perto os principais processos do setor.

Os KPIs — Key Performance Indicators — são o caminho ideal. Traduzidos como Indicadores de Desempenho, são responsáveis pela medição de índices que permitem a avaliação de processos, auxiliando na implementação de melhorias.

A partir dos KPIs, é possível compreender os gastos internos e descobrir quais procedimentos que podem ser ajustados para manter o preço do frete sempre competitivo e rentável.

Mas eles não se limitam a benefícios financeiros. Ao utilizá-los na gestão de frotas, ele garante maior controle da estrutura da organização e dos recursos disponíveis (materiais e humanos).

Quais os principais KPIs para gestão de frotas?

Mas, afinal, quais os KPIs para gestão de frotas você deve acompanhar? Separamos, a seguir, os principais. Vamos conferir?

1. Consumo de combustível

Descobrir qual o consumo por quilômetro de cada automóvel (vazio ou no máximo da capacidade) é importante para descobrir quais os modelos mais econômicos, os que apresentam problemas na performance — defeitos mecânicos ou de operação, as soluções mais econômicas para abastecimento, e até mesmo o comportamento dos motoristas ao volante.

Powered by Rock Convert

2. Custos de manutenção

Além dos custos para abastecer a frota, outro KPI importante diz respeito aos gastos com a manutenção dos veículos. O ideal é observar a reincidência de defeitos e observar prazos para ações de prevenção (troca de fluídos, prazos para a manutenção preventiva).

Organizar a disponibilidade da frota é fundamental para garantir o mínimo de impacto no cumprimento dos contratos.

3. Incidência de multas

Saber a quantidade de multas por rota e por motorista ajuda a compreender as razões para os desvios de comportamento, descobrir suas razões e tomar as devidas providências antes de ocorrências mais graves, como acidentes ou perdas da carga.

Vale lembrar as multas podem ser resultado de insegurança na via (acelerar para fugir de assaltos, por exemplo), bem como desconhecimento de algum procedimento específico. Nestes casos, bastaria alterar a rota, ou realizar um treinamento para resolver o problema.

4. Avarias no transporte

Esse KPI para gestão de frotas serve para identificar a porcentagem de mercadorias avariadas no transporte (em relação ao volume total transportado e ao tipo de produto). Assim, fica mais fácil calcular o impacto das perdas no lucro da empresa, os procedimentos durante imprevistos e até mesmo alterações em rotas e prazos para a execução de serviços específicos.

Como usar os KPIs para análise do ROI?

O ROI (Return of Investiment) é outro item essencial para medir o sucesso de um negócio. Traduzido como Retorno de Investimento, ele indica o quanto a empresa lucra a partir de cada Real aplicado.

Os KPIs são uma maneira prática para verificar a eficácia dos investimentos. Com eles, é possível calcular os custos com combustível, como já vimos. Mas, além disso, também dá para estabelecer métricas para acompanhar os impactos de cada mudança — adoção de um vale-combustível, por exemplo — no resultado final.

Esperamos que você possa usar os KPIs para gestão de frota como um aliado dos negócios. Com eles você passa a conhecer melhor sua empresa, identifica os gargalos e consegue implementar soluções para a melhoria contínua, sonho de qualquer gestor.

Quer ter acesso a outras dicas para facilitar a rotina na administração do pagamento de fretes? Confira agora mesmo nosso artigo sobre o assunto.

Posts relacionados

Deixe um comentário