O que considerar ao realizar a manutenção de caminhões?

Manutenção de caminhões
4 minutos para ler

Quem trabalha com transporte de cargas sabe o quanto é preciso estar atento à manutenção de caminhões. Afinal, nem todas as estradas brasileiras apresentam condições favoráveis para os veículos e motoristas. Por isso, é preciso antecipar-se a qualquer problema para evitar prejuízos e acidentes.

Já que a ideia é evitar problemas, o ideal é investir na manutenção preventiva. Como você sabe, é preciso garantir condições ideais de rodagem para os seus motoristas e, por isso, alguns itens precisam ser constantemente monitorados, para que não haja surpresas.

Veja, a seguir, o que você deve considerar na manutenção de caminhões!

Óleo do motor

O óleo é um componente essencial do motor de um caminhão: é ele quem garante a lubrificação das peças metálicas, evitando que o atrito entre elas cause desgaste excessivo e resulte na perda total do propulsor.

Fique atento, pois a durabilidade do óleo de motor de caminhões varia de acordo com o modelo. Por isso, é preciso ficar de olho na recomendação do fabricante, que está presente no manual do proprietário. Ao realizar a troca, não se esqueça de substituir também o filtro de óleo.

Caixa de transmissão

A transmissão de veículos pesados é bem mais complexa do que a dos carros pequenos — inclusive contando com um número muito maior de marchas. Isso significa mais engrenagens, movimentação e necessidade de lubrificação.

A troca de óleo da caixa de marchas também deve ser realizada conforme a orientação do fabricante. Durante o uso do veículo, peça aos motoristas para ficaram atentos a barulhos ou eventuais dificuldades de engates — fatores que podem significar o início de problemas mais sérios.

Pneus

O desgaste dos pneus deve ser medido por meio do TWI (Tread Wear Indicator). Trata-se de um sistema com pequenos pedaços de borracha que ficam posicionados entre os sulcos de cada pneu.

O TWI mede 1,6 mm, que é o desgaste máximo que um sulco pode atingir, antes de prejudicar a dirigibilidade do carro. Para conservar os pneus por mais tempo, mantendo a segurança do motorista, cuide da calibragem da borracha e do alinhamento das rodas dos caminhões da sua frota.

Suspensão

Grande parte das estradas brasileiras não são muito amigáveis com o sistema de suspensão dos caminhões. São inúmeras ondulações, buracos, desníveis e diversos outros obstáculos que diminuem a vida útil dos componentes, prejudicando a dirigibilidade e a segurança.

Além de ficar de olho na durabilidade dos amortecedores, também é preciso prestar atenção em eventuais barulhos ou rolagens excessivas do conjunto cavalo + caçamba em curvas.

Sistema de iluminação

Muitas pessoas só reparam no sistema de iluminação quando alguma lâmpada queima. No entanto, é possível cuidar dele preventivamente para evitar emergências, especialmente à noite.

Um dos motivos que podem levar as lâmpadas a apresentarem problemas é a vedação dos faróis. Com as borrachas ressecadas, muitas vezes há entrada de água na peça, o que causa a perda da iluminação.

Também é importante ficar atento à limpeza das lentes e lanternas traseiras, já que essa área acumula muita sujeira vinda do asfalto e pode até dificultar a visibilidade que outros motoristas tenham do caminhão.

Como vimos, a manutenção de caminhões, quando feita de forma preventiva, representa mais segurança e menos prejuízos para você. Se o conteúdo foi interessante para você, aproveite a visita ao blog para ler sobre gestão de frotas!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-