Mobilidade inteligente: como funciona, quais são as tecnologias e mais!

4 minutos para ler

A mobilidade inteligente é uma nova tendência mundial. Esse conceito envolve acessibilidade, soluções modernas e sustentabilidade, com forte suporte tecnológico para facilitar os deslocamentos, especialmente em grandes centros urbanos.

Neste artigo, vamos explicar o que é mobilidade inteligente, seus objetivos, seu funcionamento na prática, as tecnologias envolvidas e o papel dos seres humanos no seu desenvolvimento.

Continue a leitura para saber mais!

O que é a mobilidade inteligente?

A mobilidade inteligente é composta por soluções que qualificam a experiência humana em seus deslocamentos, seja qual for o meio utilizado.

A busca por resolver problemas já antigos, como o engarrafamento nas grandes cidades, as dificuldades de locomoção por pedestres e ciclistas, a poluição sonora e do ar, bem como a busca por uma gestão de frotas mais sustentável faz parte das propostas da mobilidade inteligente.

Composta por veículos guiados por dados e territórios com mais acessibilidade às pessoas, bem como por tecnologias que facilitem com que os deslocamentos ocorram de maneira mais racional e baseada em informações corretas e atualizadas — de forma a economizar tempo, dinheiro e recursos naturais —, a mobilidade inteligente propõe um verdadeiro desafio para a sociedade como um todo.

Quais são os objetivos da mobilidade inteligente?

O planeta é composto de 71% de água, sendo que quase a totalidade desse valor está nos oceanos. Nos 29% restantes, ficam os continentes, onde vivem cerca de 7 bilhões de pessoas. E esse número cresce cada vez mais, concentrando-se em zonas urbanas inchadas pelo êxodo das populações das áreas rurais.

A mobilidade inteligente surge como resposta à necessidade de melhorar a qualidade de vida e de garantir a própria existência humana. Veja quais são os seus principais objetivos:

  • melhorar a qualidade de vida do cidadão;
  • reduzir o impacto ambiental;
  • qualificar o planejamento e a eficiência dos meios de transporte públicos;
  • diminuir o congestionamento e a frustração das pessoas;
  • otimizar os lugares de estacionamento e seu gerenciamento;
  • priorizar o cidadão no campo da mobilidade.

Como funciona na prática?

Há uma série de medidas que já vêm sendo colocadas em prática em diversos lugares no mundo, com o objetivo de melhorar a mobilidade nas cidades.

O uso de aplicativos que facilitam o compartilhamento de carros (como caronas mediadas pela comunicação via internet), a construção de pistas exclusivas para ônibus e a oferta de bicicletas que podem ser alugadas online são alguns exemplos.

Quais são os tipos de tecnologia usados na mobilidade inteligente?

A tecnologia é uma aliada essencial para qualificar a mobilidade nos centros urbanos. Desde a capacidade de informar com precisão a localização das pessoas, de identificar os pontos críticos de congestionamentos em tempo real por meio de GPS, até a geração de dados que tragam subsídio para novas iniciativas e decisões, tudo faz parte de uma construção de alternativas para a mobilidade.

Além disso, permitir a clara comunicação entre as pessoas, oferecer meios de pagamento seguros, garantir a segurança dos usuários de serviços de compartilhamento de veículos, entre outros detalhes, são respostas que a tecnologia deve oferecer para uma experiência viável para todos.

O uso da tecnologia na fabricação e utilização de semáforos inteligentes, que “entendam” de forma mais flexível os tempos de parada e liberação do trânsito, também é importante. Afinal, esse é um dos elementos cruciais no bom fluxo dos meios de transporte, especialmente em vias movimentadas.

Qual é o papel do ser humano na mobilidade inteligente?

As pessoas têm papel central na mobilidade inteligente. Por mais que a tecnologia esteja em destaque, ela deve servir à qualidade de vida dos habitantes das cidades. Do contrário, de nada valem os esforços voltados ao deslocamento.

A tecnologia automotiva é importante, o uso de aplicativos que se comuniquem com eficiência e facilitem o dia a dia é essencial, mas são as pessoas que devem ser servidas pela inovação. Se não for assim, a mobilidade não se torna verdadeiramente inteligente.

Ao longo do texto, procuramos mostrar o conceito de mobilidade inteligente e como ela já vem se manifestando na prática. Com o passar dos anos, mais e mais soluções serão propostas e cabe ao mercado estar preparado para tirar o melhor proveito delas.

Continue com a gente! Leia também o nosso post sobre modernização da gestão de frotas.

Posts relacionados

Deixe um comentário