Conheça 3 melhores modelos de caminhão e como escolher o ideal

Modelos de caminhão
7 minutos para ler

Com tantos modelos de caminhão disponíveis, fica difícil escolher aquele que vai ser perfeito para todas as atividades da sua empresa. Quando falamos em VUC, toco e cavalo trucado, as coisas se complicam ainda mais. Mas não se preocupe, estamos aqui para ajudar!

Ao longo deste texto, vamos mostrar 3 modelos de caminhão que têm se destacado bastante no mercado e quais são as suas principais características. Você também var ver como escolher o ideal e muito mais! Vamos lá?

Quais são os tipos de caminhão mais comuns?

Ao comprar um caminhão novo, é preciso pesquisar bastante e escolher o que mais se adapta às suas necessidades. Afinal, você deverá conseguir extrair o máximo de capacidade deles, ter um bom desempenho e não prejudicar o equipamento. Existem vários tipos, e cada um é destinado a uma situação. Veja alguns:

  • Veículo Urbano de Carga (VUC) — até 3 toneladas de carga;
  • Caminhões ¾ — até 4 toneladas;
  • Toco ou Caminhão Semipesado — 6 toneladas;
  • Truck ou Caminhão Pesado — 10 a 14 toneladas;
  • Carreta — Peso bruto máximo de 45 toneladas;
  • Caminhão combinado — até 74 toneladas.

Além da capacidade de carga, os tipos de caminhão são definidos pelo comprimento, sendo que o VUC deve ter, no máximo, 6,3 metros. Já as carretas são divididas em três categorias:

  • Carreta com 2 eixos — até 18 metros e 33 toneladas de carga;
  • Carreta com 3 eixos — 41,5 toneladas;
  • Carreta Cavalo Trucado — 45 toneladas.

Quais montadoras e caminhões mais se destacam?

Agora que você já sabe quais tipos de caminhão existem no mercado, chegou o momento de conhecer as montadoras que mais se destacaram nos últimos anos. Acompanhe!

1. Mercedes-Benz

A Mercedes-Benz é uma velha conhecida não somente pelos seus belos carros, mas pelos ótimos caminhões. Um bom exemplo é o Accelo 1016, destinado a cargas mais leves. Seu motor de 4,8 litros rende 156 cavalos e 62 kgfm de torque, fazendo com que ele seja bem ágil.

Com um peso bruto total de 9.600 kg, o modelo é categorizado como Veículo Urbano de Carga. Ou seja, é ideal para o transporte em regiões metropolitanas, onde o trânsito de grandes caminhões pode ser um problema e, em alguns casos, até restrito. Ele pode vir de fábrica em três opções de entre-eixos, sendo o menor, 3.100 mm, e o maior, 4.400 mm.

2. Volkswagen

Ainda na linha dos caminhões mais leves, destacamos o Volkswagen Delivery 8.160, o segundo modelo mais vendido em seu segmento. Com entre-eixos de 4.300 mm, ele também faz parte da categoria VUC. Equipado com um motor Cummins de 160 cavalos, força não vai faltar para vencer os obstáculos.

Mas, se você precisa de algo um pouco maior, a Volkswagen tem o Constellation 24.480, que faz parte da categoria conhecida como toco ou semipesado — limitada a 16 toneladas de peso bruto total e comprimento máximo de 14 metros. Ele vem equipado com um motor MAN 7 litros de 277 cv e câmbio manual com 9 marchas ou automatizado de 6.

3. Scania

Eis que finalmente chegamos a uma das marcas mais renomadas quando o assunto é caminhão: a Scania. Com mais de 3 mil unidades vendidas somente em 2017, a R440 é líder de vendas em seu segmento, o Truck ou Pesado. O modelo traz uma enorme gama de configurações e é muito apreciado.

Seu motor 13 litros de 440 cv e 234,5 kgfm de torque de 1000 a 1300 RPM garante um rodar suave em qualquer situação. A transmissão automatizada Opticruise de 14 marchas (com 2 reduzidas) dispensa comentários, além de completar o conjunto desse belo veículo de trabalho.

Como escolher o modelo ideal?

Agora que você conhece alguns dos melhores modelos, como definir o ideal para a sua frota? É fundamental optar por um que se adéque ao seu dia a dia. Nesse caso, deve-se avaliar diversas questões, como consumo de combustível, redes de assistência, custo de manutenção, valor do seguro e capacidade de transporte. Entenda mais a seguir.

Analise o custo-benefício

Os gastos com consumo, revisão e manutenção são essenciais para relacionar o custo-benefício entre as marcas e modelos de caminhão. Por isso, precisam ser analisados com atenção.

Felizmente, as concessionárias disponibilizam essas informações em sites oficiais ou catálogos impressos na forma de um plano de revisão preventiva, que engloba os valores conforme a quilometragem. Em geral, indicam o que deve ser trocado a cada período e o preço de cada peça.

Aproveite esses dados para tomar uma decisão consciente, de acordo com o seu negócio.

Dê preferência a veículos tecnológicos

Se possível, dê preferência a veículos tecnológicos, para simplificar a gestão operacional da sua frota. Isso, porque alguns modelos vêm com sensores instalados em pontos estratégicos do caminhão, a fim de monitorar seu desempenho (e o do motorista) e localização (rastreamento). Essas ferramentas também podem ser vinculadas à central da transportadora por meio de um software na nuvem. Tudo em tempo real.

Dessa forma, você identifica o melhor momento para fazer manutenções preventivas, substituindo peças gastas prestes a quebrar, o que evita panes mecânicas ou elétricas durante as viagens.

Considere o nível de ocupação de seus veículos

Cada transportadora é especializada na carga e descarga de algum tipo de material específico. Ainda que movimente todos os tipos, existem alguns que se sobressaem na qualidade do serviço prestado. Isso demanda a escolha de um modelo de caminhão que respeite certas exigências. Confira alguns exemplos/sugestões:

  • mercadorias frias ou congeladas exigem um caminhão com baú refrigerado;
  • produtos frágeis ao sol e à chuva necessitam de um veículo com carroceria fechada (baú);
  • substâncias líquidas, como combustíveis, gorduras e água, demandam um caminhão com carroceria-tanque.

Algumas concessionárias fazem parcerias com empresas que produzem carrocerias para clientes que querem retirar o veículo completo e adaptado. Esse serviço ajuda a economizar tempo e dinheiro tentando adequar o veículo por conta própria.

Estude um fornecedor de qualidade

Existem diversas lojas de novos e seminovos disponíveis no mercado. Algumas oferecem preços tentadores para frotistas, além de aceitarem na negociação o caminhão usado, a fim de abater ainda mais o preço. No entanto, é bom optar por fornecedores de qualidade, que ofereçam cronograma de revisões periódicas e histórico veicular (no caso de usados), para comprovar a boa performance da máquina.

Avalie a vida útil do veículo

É provável que alguns caminhões durem mais que outros. Essa distinção pode ser percebida até dentro de uma mesma marca. Mas como descobrir se o modelo que você deseja levar tem uma vida útil considerável?

Esse é um desafio grande, mas recompensador. O ideal é juntar todas as informações cedidas pela concessionária e pelos usuários dos modelos, além de fazer uma média de quilometragem e um test drive com o caminhão carregado, para comprovar sua performance e concluir se a aquisição vale a pena ou não.

É importante destacar que a durabilidade nem sempre pode ser estabelecida pela quilometragem percorrida. Alguns detalhes, como a forma de dirigir, a realização de manutenções preventivas e o respeito ao limite de peso, influenciam no aumento ou redução de sua longevidade.

Agora que você conheceu alguns modelos de caminhão, fica um pouco mais fácil escolher o ideal, que vai trazer mais benefícios para a sua empresa e — por que não? — reduzir os seus custos operacionais. Então, pesquise entre as montadoras e descubra qual oferece os melhores benefícios, condições de pagamento, redes de assistência e seguro auto.

Já decidiu qual caminhão quer ter na sua frota? Então, leia nosso texto sobre quando calibrar os pneus e mantenha-o sempre em ordem!

Você também pode gostar

Deixe um comentário