Conheça a nova gasolina e suas principais características.

4 minutos para ler

Se você chegou até aqui, está pesquisando sobre a nova gasolina que começou a ser distribuída nos postos no começo de agosto de 2020. Possivelmente, deve ter se deparado com diversas pessoas dizendo que ela é mais cara.

Mas isso é reduzir muito a novidade do setor. Esse combustível segue as novas especificações da ANP (Agência Nacional do Petróleo) e é baseada na metodologia europeia. Mas o que isso significa?

Explicaremos a seguir todas as características desse novo recurso para que você entenda os benefícios e o impacto da nova gasolina na sua frota e no dia a dia.

Raio-x: quais as mudanças químicas da nova gasolina

A grande mudança do novo combustível é a octanagem. Se você não tem muita familiaridade com o termo, octanagem é basicamente o índice que determina a resistência da gasolina à pressão do motor.

A nova gasolina apresenta uma octanagem maior que a anterior, essa característica faz com que o Brasil se alinhe na produção de uma gasolina mais próxima da que é consumida na Europa e Estados Unidos.

Além disso, ela também sofreu alteração na densidade. Conforme o refino do petróleo, a densidade final vai determinar a potência do combustível.

Não existem padrões no país sobre a densidade da gasolina, mas anteriormente a gasolina comum girava em torno de 700 kg/m³. A nova gasolina tem densidade de 715 kg/m³. Quanto mais densa, maior a eficiência. 

A nova formulação ainda trouxe mudanças na temperatura de destilação (T50) do produto, que não deve ser inferior a 77°C. Esse parâmetro afeta o desempenho e aquecimento do motor.

Todas essas mudanças garantem que a nova gasolina tenha mais energia e seja mais saudável para a vida útil do veículo que a sua antecessora, um passo que mostra a preocupação do setor em relação ao pensamento sobre o que será o combustível do futuro.

Custo-benefício: a economia da nova gasolina

Ao pensar em custo, é preciso levar em consideração o desempenho do combustível. Segundo a Petrobrás, a formulação do novo combustível permitirá uma redução de 4% a 6% do consumo da gasolina pelo motor.

Powered by Rock Convert

Essa baixa vai gerar menos visitas ao posto, que como sabemos interfere diretamente no setor financeiro de uma empresa.

Além da economia com paradas para abastecimento, a nova gasolina garante maior vida útil ao motor, diminuindo também os gastos com manutenção e cuidados com o caminhão.

Para aproveitar ao máximo o custo-benefício da nova gasolina, você pode aderir a um aplicativo de abastecimento para monitorar preços e avaliações dos postos pelo país.

Fraudes: combate ao problema

Infelizmente, a adulteração do combustível não é um acontecimento raro no Brasil. Muitas vezes, é acrescentado álcool ou solventes à gasolina, e dirigir um veículo com combustível adulterado é garantia de prejuízo.

Afinal, de nada adianta consumir um combustível mais barato que vai gerar maior consumo por quilômetro e danificar o motor. 

Com a reformulação da nova gasolina, as fraudes serão mais difíceis de serem realizadas, pois agora foram estabelecidos diversos critérios mínimos que facilitarão o trabalho de fiscalização por parte da ANP.

Se houver suspeita de adulteração da gasolina, você pode pedir o teste de densímetro ao posto — que é obrigado a fazer — e verificar se a densidade condiz com o novo parâmetro.

Pode-se notar que a nova formulação do combustível traz muitos benefícios e ajudará o setor de transportes, assegurando mais confiança nos postos e maior rendimento dos veículos. 

Muitos especulam se a nova gasolina será mais cara. Entretanto, um levantamento recente mostrou que o preço do combustível em São Paulo não sofreu alteração. Ainda é cedo para avaliar o aumento em todo o país, mas é certo que o custo-benefício da nova gasolina é promissor.

Agora que você entendeu melhor as mudanças da nova gasolina, que tal compartilhar este conteúdo com seus amigos nas redes sociais? Assim, eles também poderão ficar por dentro do assunto!

Posts relacionados

Deixe um comentário