Entenda o que é DACTe e para que ele serve

o que é dacte
4 minutos para ler

Da forma como percebemos, a gestão de frotas exige muita responsabilidade em seus processos, pois apenas assim é possível garantir a regularidade nas operações de transporte. Por isso, aproveitamos o momento para falar sobre uma curiosidade comum entre os nossos leitores.

Afinal de contas, você sabe o que é DACTe? Caso não, fique tranquilo, pois você está no lugar certo para aprender. Aqui, explicamos o conceito, a finalidade e a importância desse documento para a sua frota. Então, sem mais demoras, vamos ao conteúdo!

O que é DACTe?

A melhor forma de entender esse tema é olhando para a sua sigla. Basicamente, ela abrevia o Documento Auxiliar do Conhecimento de Transporte Eletrônico. Ou seja, o DACTe nada mais é do que uma versão secundária e simplificada do próprio CTe — sendo a opção gráfica desse importante documento fiscalizatório.

Qual a finalidade desse documento?

Mas então surgem as dúvidas. Qual o propósito para existir um documento desse tipo? Ora, por que não usar o próprio CTe na supervisão da operação de transporte? Bem, a realidade é que o DACTe age como um recurso auxiliar, assim como já acontece com os DANFes em relação às NFes.

Por exemplo, todos sabemos que documentos como a NFe e o CTe contam com validade jurídica, inclusive, por serem autenticados no momento da sua emissão. Mas é justo aqui que entra a parte auxiliar, pois é o DACTe impresso que deve acompanhar tanto o motorista como a mercadoria durante a operação de transporte.

Dessa forma, caso haja uma parada em um posto de supervisão, o fiscal utilizará a chave de acesso impressa no DACTe para consultar o sistema e, assim, verificar a autenticidade do CTe. Após finalizada a operação, os DACTes podem ser descartados, enquanto os CTEs permanecem guardados digitalmente.

Powered by Rock Convert

Quais suas principais características?

Para facilitar o trabalho do gestor de frotas, vale a pena conhecer alguns detalhes importantes para a elaboração desse documento. Veja:

  • apenas pode ser impresso nos seguintes formatos: A5, na orientação paisagem, A4 (paisagem ou retrato) e ofício, também nas orientações paisagem ou retrato;
  • pode ser impresso várias vezes, para uso do motorista, fixação na carga e onde mais for necessário, a fim de garantir a existência do documento mediante fiscalização;
  • deve exibir código de barras, para agilizar a fiscalização da chave de acesso por um leitor eletrônico;
  • pode exibir outros elementos gráficos, como a logo da empresa, desde que isso não interfira na legibilidade das informações que realmente importam;
  • deve ser emitido pelo comerciante antes do transporte da mercadoria.

Como emitir esse documento?

A emissão do DACTe ocorre no mesmo instante da emissão do CTe. Ou seja, sempre que você estiver registrando as operações de transporte da sua frota, os dois documentos serão gerados automaticamente. Enquanto um serve para a oficialização e o histórico da atividade (CTe), o outro será impresso para acompanhar as mercadorias transportadas.

Como guardar o DACTe?

De maneira resumida, o DACTe precisa acompanhar o motorista apenas durante a operação do transporte. Ou seja, depois de deslocar a carga do ponto A ao B, finalizando o frete, o documento já pode ser dispensado.

Afinal, como dissemos ao longo do post, a sua finalidade é apenas auxiliar a fiscalização durante a missão de transporte, sendo uma versão gráfica do próprio CTe. Em contrapartida, o CTe deve ser armazenado para sempre, digitalmente, garantindo que se tenha o registro histórico de que a operação foi realizada.

Agora que você já sabe o que é DACTe, não perca a chance de conhecer outros conteúdos importantes, como os que tratam da política de frotas, do controle de combustível da sua equipe e do controle de notas fiscais, usando a Recolha de Notas Fiscais Online.

Para tanto, basta assinar a nossa newsletter!

Você também pode gostar

Deixe um comentário