4 consequências da poluição do ar para o meio ambiente

4 minutos para ler

Um dos principais desafios da mobilidade urbana é conseguir reduzir os índices de poluição do ar. Para se ter dimensão desse problema, segundo o Ministério da Saúde, no Brasil, os óbitos em decorrência da poluição registraram um crescimento de 114% em apenas uma década.

Para melhorar as condições para a manutenção da vida, a ONU (Organização das Nações Unidas) definiu uma série de medidas conhecidas como Agenda 2030, da qual o Brasil faz parte dos países que assumiram esse compromisso.

Isso acaba estimulando mais as empresas a também se posicionarem de maneira mais sustentável no mercado, afinal, a sustentabilidade se tornou uma qualidade competitiva.

Para entender mais sobre o tema, confira 4 consequências da poluição do ar. Boa leitura!

1. Efeito estufa

Você sabia que o efeito estufa é um fenômeno natural que acontece na atmosfera para manter as temperaturas ao redor do planeta? O problema é que a ação humana está desequilibrando esse processo, ao intensificá-lo graças à poluição do ar. Ela é responsável por aumentar a presença de gases poluentes, geralmente originados da queima de combustíveis fósseis, como a gasolina.

Estima-se que até o final deste século a temperatura global apresente um aumento de até 2ºC . Pode até parecer pouco, mas esse número pode ser o responsável pela elevação do nível de água dos oceanos, pelas mudanças nas estações climáticas e pelo aumento na ocorrência de catástrofes da natureza.

2. Chuva ácida

Uma das consequências da poluição do ar é a chuva ácida. Ela também é resultante dos gases poluentes que são jogados na atmosfera graças à queima de combustíveis fósseis e de carvão. Alguns desses gases são óxidos ácidos, como os de enxofre e nitrogênio. Quando chegam à atmosfera, eles sofrem uma reação química com a água e produzem ácido sulfúrico.

Assim, o pH da chuva pode ser inferior a 4,5 (quanto menor esse indicador, mais ácido é) e causar diversos danos, principalmente à lataria de veículos expostos, às águas de lagos e rios, às plantações, ocasionando perda da safra, e problemas de saúde ao ser humano, como as doenças de Alzheimer e Parkinson.

3. Diminuição da camada de ozônio

O ozônio é um gás presente naturalmente na atmosfera e tem maior concentração na estratosfera, uma camada de ar acima da que estamos. Ele representa um papel essencial para a manutenção da vida na Terra, pois ele é o responsável por absorver os raios ultravioletas, evitando a nossa superexposição ao calor solar.

A poluição do ar tem ocasionado a presença de ozônio na troposfera (a camada de ar em que vivemos) e isso causa danos às plantações, aos animais e à saúde humana, podendo resultar em doenças respiratórias e cardiovasculares. Além disso, os poluentes estão destruindo a cama de ozônio presente na estratosfera, ocasionando buracos. Isso acaba acelerando o aquecimento do planeta.

4. Eutrofização

Esse termo diz respeito a um processo em que ocorre a proliferação de algas aquáticas em lagos e rios. Quando isso acontece, elas podem ocasionar a morte de peixes, e outras formas de vida, por sufocamento, causando um grande impacto ambiental. Uma das responsáveis por isso é a chuva ácida, que acaba tornado o ambiente mais propício para o crescimento de determinadas espécies de plantas aquáticas, desequilibrando o sistema.

Um lago ou um rio sem peixes impacta na vida de populações ribeirinhas, na economia pesqueira, na agricultura, além de poder contaminar algum ser humano. Na maior parte das vezes, levam-se décadas para conseguir reparar os danos causados pela poluição do ar no meio ambiente.

Agora que você sabe algumas consequências negativas da poluição do ar, o que acha de colocar em prática ações de crescimento sustentável no seu negócio? Além de contribuir para o ambiente, ações simples no dia a dia podem gerar redução de custos operacionais e valorizar a sua marca perante os clientes, fornecedores e investidores.

Se este artigo foi interessante para você, então, leia também o nosso post com 6 dicas essenciais para uma gestão de frotas mais sustentável. Aproveite a leitura!

Posts relacionados

Deixe um comentário