Rodízio de pneus de caminhões: como funciona?

rodízio em pneus de caminhões
4 minutos para ler

Acompanhar o cronograma de manutenção é uma das atividades mais importantes para o gestor de uma frota. Vale lembrar que qualquer negligência com a durabilidade dos veículos será refletida na eficiência da operação, que despencará com a ociosidade de um caminhão na oficina.

Com isso em mente, elaboramos este artigo em torno de um tema fundamental à produtividade das frotas, abordando o rodízio de pneus de caminhões. Apesar de sua importância, a prática tende a ser ignorada por alguns gestores desavisados. Para evitar essa situação, acompanhe esta leitura!

Qual a importância do rodízio de pneus de caminhões?

Esse procedimento é considerado importante por causa de sua contribuição à durabilidade, segurança e produtividade da operação. Para ilustrar o nosso ponto, preparamos uma lista com 3 benefícios do rodízio, aplicados à empresa. Veja!

1. Durabilidade

Como você bem sabe, o rodízio consiste no reposicionamento dos pneus. Essa solução simples e barata já é o suficiente para equalizar o desgaste nas bandas de rodagens desses componentes.

Perceba que, com a mera adoção dessa prática, você já conseguirá combater o desgaste avançado de algumas seções dos pneus. No curto prazo, isso será revertido como um ponto positivo ao caixa da operação.

2. Segurança

Em um segundo momento, o rodízio impactará a dirigibilidade dos caminhões, sobretudo durante as curvas e frenagens bruscas. Afinal, pneus que apresentam desgastes irregulares provocam instabilidade durante a condução.

Dessa forma, o procedimento age como uma “manutenção preventiva”, antecipando a solução de um possível problema. Esse ponto ganho em segurança está relacionado à capacidade de proteger o veículo, a carga ou o funcionário.

3. Produtividade

O terceiro benefício dessa lista está relacionado à eficiência da sua operação logística. Caminhão parado em pátio de oficina é sinônimo de tempo perdido e, por consequência, prejuízo! Assim, o rodízio evita as situações inesperadas, eliminando o preço da ociosidade, como as despesas em manutenções corretivas e guinchos.

Como realizar esse procedimento?

O rodízio em caminhões não pode ser realizado individualmente. Sendo assim, é fundamental contar com o auxílio de uma equipe mecânica para sua realização. Inclusive, vale lembrar que o rodízio também deve ser seguido por procedimentos como o alinhamento e balanceamento, garantindo a harmonia na distribuição de peso entre as rodas.

Quanto aos períodos, não podemos generalizar. Afinal, variáveis como caminhão, motorista e operação acabam tornando impossível indicar um período adequado. Apesar disso, recomendamos seguir as orientações presentes no manual do fabricante, tanto do caminhão como dos pneus.

Quando realizar a troca definitiva dos pneus?

Vale ressaltar que o rodízio não é uma fórmula para a eternidade — em algum momento você precisará ordenar a substituição dos pneus. Para identificar a “hora certa”, siga as orientações de desgaste na banda de rodagem, demarcadas pela fabricante.

Quando o desgaste avançar sobre a marcação, saiba que esse é o momento! Em tempo, perceba que não vale a pena substituir o jogo completo. Priorize apenas aqueles que realmente precisam da troca, e assim, alivie as despesas com essa manutenção.

Por fim, uma última dica fundamental: sempre mantenha as especificações do jogo atual, escolhendo pneus do mesmo modelo, fabricante e dimensões. Caso contrário, a desarmonia provocará o desgaste, que se espalhará de maneira desigual pela banda dos pneus, exigindo rodízios e trocas com maior frequência.

Gostou desse esclarecimento sobre o rodízio de pneus de caminhões? Então aproveite o seu entusiasmo no tema para ler o nosso artigo com as melhores práticas para reduzir o consumo de combustível na sua frota!

Você também pode gostar

Deixe um comentário