Veja as 10 melhores dicas para prevenir sua empresa do roubo de cargas

roubo de cargas
7 minutos para ler

A gestão de frotas pode ser uma área bastante ampla, abrangendo desde o controle de custos até as interações mais humanas, por meio da conscientização da equipe de motoristas. No entanto, o profissional desse setor vem observando, nos últimos anos, um aumento na tendência de roubo de cargas.

Para uma operação logística, esse episódio pode representar o início de uma enxurrada de problemas, tais como a traumatização do profissional envolvido, o prejuízo inerente à perda da carga e os incômodos inevitáveis durante o acionamento da apólice de seguro.

Aqui, compilamos algumas orientações e ajustes que serão fundamentais para o sucesso da operação. Apesar disso, vale lembrar que não existem meios de contornar definitivamente esse problema, mas a proteção da sua equipe só tende a melhorar com a implementação desses métodos. Confira quais são eles!

1. Conheça a rota

Muitas vezes, as sabedorias mais valiosas se escondem atrás das dicas mais óbvias, e é com isso em mente que elencamos essa primeira dica. Afinal, é fundamental que você esteja familiarizado com as circunstâncias do trajeto, oferecendo segurança e flexibilidade ao seu motorista, que poderá alternar o percurso por alguns desvios mais convenientes à passagem segura do caminhão.

Por conta disso, é muito importante que o gestor se mantenha informado em relação aos trechos mais vulneráveis das rodovias brasileiras, evitando que suas cargas percorram por estradas visadas por infratores, sobretudo em períodos de baixo fluxo de veículos.

2. Priorize as viagens diurnas

Enquanto a baixa visibilidade favorece ações transgressoras, aumentando as ocorrências nesse período, os caminhoneiros têm maior segurança durante o dia, pois podem contar com a companhia de outros colegas de profissão, viajando em comboio, ou pelo simples fato de estarem viajando junto de outros veículos particulares.

Sendo assim, conscientize os seus motoristas a evitarem as jornadas noturnas, escalonando as viagens de maneira a operar durante o dia e descansar à noite.

3. Invista em gerenciamento de riscos e automação

Também conhecido como PGR, um Programa de Gerenciamento de Riscos fica responsável pelas várias etapas que colaboram na proteção das suas unidades nas estradas, por meio de soluções de monitoramento, prevenção e redução de prejuízos causados por esse tipo de incidente.

Para funcionar bem, o PGR deve estar aliado a boas soluções tecnológicas de gestão, como a instalação de rastreadores nos veículos e o monitoramento das cargas em tempo real.

4. Capacite a equipe

Apesar de todo o poder e boa vontade do gestor, até mesmo esse profissional tem um limite de influência na operação, sobretudo na reação contra um roubo. Por conta disso, a empresa deve investir em treinamentos para aqueles que estarão diretamente expostos a esses riscos: os motoristas. Eles deverão aprender a:

  • conduzir defensivamente;
  • identificar blitz falsas ao longo do trajeto;
  • avaliar veículos com comportamento suspeito;
  • comunicar essas suspeitas à Polícia Rodoviária e à sede da empresa;
  • entre outros hábitos adquiridos, como o sigilo de não discutir as características da carga com estranhos.

5. Pondere a contratação de uma escolta armada

Já aqui, temos uma dica para últimos casos. Afinal, não são todas as operações que podem arcar com esse investimento de segurança patrimonial para cada um de seus veículos. Mas vale lembrar que existem operações logísticas que transportam materiais de extremo valor comercial ou estratégico, tornando o investimento coerente com a situação.

Powered by Rock Convert

6. Diminua o tempo de carga em repouso

Quanto menos tempo o veículo ficar parado, é melhor para a segurança da carga. Um veículo parado certamente é mais vulnerável às ações dos criminosos que um caminhão que está em movimento.

Por isso, as paradas devem ser planejadas e feitas sempre em lugares bem movimentados e conhecidos. O correto é que a empresa desenvolva uma política de orientação dos motoristas e também com recursos que permitam fazer a gestão dos períodos de descanso.

7. Trace rotas variadas

Como as quadrilhas avaliam a frequência das cargas das remessas para realizar o roubo, é importante fazer a alternância de rotas e a variação de datas específicas para transportar os produtos. Além da rota e das datas, convém fazer o rodízio dos lugares e dos horários para o abastecimento, o descanso e as refeições.

É uma medida preventiva que integra um posicionamento estratégico que deve ser adotado pelas empresas, baseado em sistemas de gestão que contribuem para otimizar o trabalho do gestor de frotas. A roteirização variada é uma maneira de driblar os constantes assaltos de quadrilhas nas rodovias, reduzindo o controle delas a partir de rotas já bastante conhecidas.

8. Use boas ferramentas de comunicação com os motoristas

Outra importante medida de prevenção contra roubo de cargas é manter continuamente uma boa comunicação com os motoristas por meio de ferramentas desenvolvidas para isso. Os dispositivos mais comuns são os celulares, mas, dependendo da região, o sinal pode ficar comprometido.

Além dos celulares, existem outras ferramentas como o computador de bordo e diferentes aplicativos, inclusive plataformas on-line. Por isso, os sistemas de monitoramento são tão importantes. Mantendo uma comunicação eficaz, os motoristas podem ter o auxílio de outras pessoas se identificar uma situação de risco, possibilitando que a organização entre em contato com a polícia ou adote as ações que julgar necessárias.

9. Atente-se à segurança dos galpões

Aproximadamente 13% do total de roubo de cargo acontece dentro dos próprios galpões das empresas de transporte. É o que fala a consultoria FreightWatch International, na pesquisa que fez sobre o assunto no país. Nesse sentido, é de suma importância:

  • reforçar o time de segurança, principalmente durante a noite;
  • instalar sistemas de monitoramento por câmeras;
  • rever os critérios para selecionar os funcionários que trabalham no galpão, a fim de evitar que informações importantes vazem.

A localização dos galpões também é fundamental. Já existem condomínios logísticos fechados que reúnem construções de armazenamento em um ambiente mais seguro para as transportadoras, os embarcadores e os outros que integram o ciclo de produção.

10. Organize o esquema de comboios

Caso muitos caminhões sigam a mesma rota, uma sugestão é fazer o trajeto em comboio, mesmo que seja apenas por uma parte do caminho total. Essa medida preventiva torna a ação dos assaltantes das rodovias mais difícil, promovendo uma maior segurança para a carga.

Os criminosos costumam assaltar somente um veículo por vez. Um conjunto de dois, três ou mais caminhões tende a inibir a ação dos criminosos. E todos esses veículos devem contar com sistema de rastreamento e monitoramento para otimizar a segurança, abalando ainda mais a confiança das quadrilhas.

Por fim, acreditamos que todas essas estratégias são válidas para garantir a segurança da sua frota, ativa ou passivamente, evitando o roubo de cargas. Sendo assim, apostar nessas dicas também significa investir tanto na proteção da equipe como na integridade do caixa da operação, reduzindo transtornos e incômodos inesperados.

Gostou deste artigo? Então, não perca a oportunidade de ficar ainda mais a par do tema, descobrindo as melhores formas para capacitar os seus motoristas na direção defensiva!

Você também pode gostar

Deixe um comentário