Conheça agora os principais tipos de manutenção de caminhões

5 minutos para ler

Um dos pontos mais fundamentais à eficiência de uma frota está na durabilidade de seus veículos. Como sabemos bem disso, reunimos, aqui, as informações que todo gestor precisa saber sobre a manutenção de caminhões e destacamos a importância desse procedimento para o sucesso da sua gestão.

Quer saber mais sobre como cumprir a regularidade na realização desse procedimento? Então, confira a seguir os três principais tipos de manutenção de caminhões, conheça suas características e vantagens para a frota!

A importância da regularidade na manutenção de caminhões

Existe apenas uma orientação fundamental para os gestores aprimorarem suas operações: respeitar o calendário de manutenções programadas! Essa assiduidade às recomendações da montadora é indispensável para garantir um histórico fiel das condições dos veículos. Por consequência, essa regularidade favorece a operação logística com dois pontos. Veja só!

Prevenção contra paradas não planejadas

Muito provavelmente, essa é a maior das vantagens, pois faz com que se elimine todos aqueles períodos de ociosidade produtiva, em que você conta com uma das unidades no pátio da oficina. O fator agravante aqui não é nem a ociosidade em si — que quando planejada, permite que você aloque outro veículo para cobrir a rota do que está em manutenção.

A questão é justamente a ociosidade não planejada, que simplesmente acontece quando o veículo está no meio de uma rota, interferindo negativamente em vários pontos da operação, com a insatisfação do cliente, a exposição do colaborador ao perigo, a perda de tempo e, por fim, dinheiro — com maior gasto em manutenções corretivas, guinchos e afins. Aqui, vale perceber que a regularidade reduz drasticamente as chances de que isso aconteça.

Redução dos custos operacionais

Como em um efeito cascata, o caixa acaba ganhando um fôlego extra, por conta de inúmeras microeconomias geradas pela eficiência dos caminhões nas estradas.

Como exemplo, podemos citar o menor consumo de combustível, redução e previsibilidade nas despesas com manutenções, diminuição no número de peças substituídas e afins.

Powered by Rock Convert

Os três tipos de manutenção de caminhões

Agora, chega o momento em que devemos diferenciar os três principais tipos desse procedimento. Com isso, você entenderá melhor o conceito desses serviços e poderá aplicá-los de maneira mais contundente no cotidiano da sua frota. Confira!

Corretiva

Chegar a ponto de realizar esse tipo de manutenção é algo arriscado, pois ela é requisitada quando os caminhões já apresentam falhas. Ou seja, a corretiva é um serviço realizado na existência de um problema técnico, quando o veículo já apresenta componentes em estado avançado de desgaste. A grosso modo, essa é a manutenção mais cara, devido a recorrência de peças substituídas e serviços realizados. Nesse caso:

  • vantagem: a solução é identificada imediatamente;
  • desvantagens: ociosidade não programada e alto custo.

Preventiva

O procedimento predileto dos gestores precavidos e o mais indicado para todos os casos. Isso porque a preventiva acontece antes que algum problema surja, examinando o desgaste individual e coletivo das peças e conjuntos, para determinar onde um problema poderá ser identificado. Essa manutenção exige disciplina da gestão, que deve respeitar o calendário com regularidade. Sendo assim:

  • vantagens: extensão da vida útil dos caminhões, aumento da durabilidade dos componentes internos e previsibilidade da ociosidade planejada;
  • desvantagem: exigir a atenção regular da gestão da frota.

Preditiva

Aqui, o procedimento que tem a capacidade de “ver o futuro”. Isso porque a preditiva conta com uma série de dispositivos sofisticados para o diagnóstico dos problemas, examinando o caminhão com um nível ainda maior de detalhamento, quando comparado à, já eficiente, preventiva. Então:

  • vantagens: análise profunda do real estado de cada componente e a garantia quase absoluta de previsibilidade, reduzindo os problemas a praticamente zero;
  • desvantagem: ser o procedimento menos conhecido e, portanto, o mais negligenciado.

Com isso em mente, ainda é importante lembrar do checklist de verificação, no qual se deve elencar todos os itens a serem inspecionados periodicamente. Assim, você estará seguro de que não esquecerá de nenhum ponto. É importante que a lista inclua a inspeção de:

  • funcionamento dos componentes do sistema elétrico, como lâmpadas, ignição e afins;
  • nível de óleo do motor, de água do radiador e do combustível;
  • condição e profundidade dos sulcos e superfícies dos pneus;
  • ruídos incomuns que parecem vir do motor ou do câmbio;
  • condição das lonas e pinças do sistema de freio;
  • quilometragem marcada na última revisão;
  • pressão dos freios.

Tanto as revisões periódicas quanto as manutenções preventivas apresentam benefícios fundamentais ao segmento de logística, entregando previsibilidade, antecipação e economia. E isso é o que qualquer gestor de frota busca, não é mesmo? Por isso, não descuide dos seus veículos e evite ao máximo as manutenções corretivas!

Gostou deste conteúdo esclarecendo a importância da manutenção de caminhões? Então, aproveite para se aprofundar no tema, e confira esta leitura com todos os itens fundamentais ao checklist desse procedimento!

Posts relacionados

Deixe um comentário